quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Hydrangea! Hortênsia! Como plantar e cuidar




Uma flor única com a aparência de um buquê inteiro! Hortênsia.
Seguindo o meu desejo de adquirir mais plantas naturais para decorar a casa, como eu disse no post em que falei de verbena, avenca... Dessa vez, comprei uma das flores que mais me encanta!
As Hortênsias são de origem asiática, e espalharam-se pelo mundo em meados do século XIX. São uma herança da colonização alemã nas cidades de Gramado e Canela, onde não há como passar sem ficar deslumbrada com a beleza e imponência delas.
Apesar de florescerem em abundância em climas frios, também se desenvolvem em regiões de clima subtropical, graças à melhoramentos genéticos.
Lendo e pesquisando, descobri que essas pétalas coloridas, na verdade são folhas modificadas. Quando o buquê começa a se formar, as folhas ainda são verdes, amadurecendo até chegar a cor final. A flor de verdade é essa bolinha no centro.

Outra coisa que eu não sabia é que a cor das flores depende do pH (potencial hidrogeniônico) do substrato. Solos mais ácidos produzem flores azuis e mais alcalinos, dão flores mais rosadas.
Para isso, existem truques como adicionar sulfato de alumínio na água para obter flores azuis ou misturar calcário dolomítico na terra para flores rosa.
Mas, a dica mais fácil, e que eu vou tentar, é deixar um pedaço de palha de aço de molho na água até enferrujar. Depois, regar a planta uma vez por semana com essa água rica em ferro para reforçar a cor azul violeta. Vamos ver se vai dar certo.
Também existem fertilizantes próprios para cada cor.
A minha tem dois tons, um cor de rosa bem clarinho e outro violeta bem clarinho também.

Sobre o solo: A hortênsia gosta de solo rico em matéria orgânica. Deve estar sempre úmido, mas sem encharcamento. Para isso, a terra deve ter boa drenagem.
Recomenda-se usar adubos ricos em potássio ou específicos para hortênsia durante a primavera em intervalos de 20 dias.
Comprei minha hortênsia no sábado e achei que ela precisava de um vaso maior, pois, ela veio num vaso de plástico pequeno. Quando tirei do vaso, logo vi que já estava saturado de raízes.

Coloquei uma camada de argila expandida no fundo do vaso onde plantei a muda para evitar que os furos fiquem cheios de terra e facilitar a drenagem. Acomodei a muda e completei com terra rica em matéria orgânica.

Sobre as regas: Como a hortênsia não gosta de solos secos, devemos regá-la com frequência. Durante a floração, em clima muito seco, devemos colocar água diariamente. E observar a drenagem do substrato para evitar pragas e doenças provocadas pelo excesso de umidade.

Sobre a luminosidade: Pode ser cultivada em sol pleno ou meia sombra. O importante é que haja bastante luz natural.

Sobre a poda: Após a floração, pode os galhos a 10 cm do solo para dar vigor à planta. Não pode os galhos que não deram flores. Faça o corte em diagonal para não acumular água sobre eles.


Manuseando a planta, percebi que ela tinha manchas brancas em algumas folhas. Infelizmente uma praga chamada oídio pode atacar a hortênsia. Oídio é um fungo com aparência de farinha que se instala sobre as folhas de diversos tipos de cultura.
Para tentar combater o fungo, fiz uma solução de 1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio misturada em 1/2 litro de água e borrifei diretamente sobre as folhas atacadas.
Ela está respondendo bem ao processo.
Há ainda, uma outra receita que consiste em fazer uma mistura de 5% de leite puro de vaca e 95% de água para borrifar sobre as áreas atacadas.

Estou cuidando da minha linda flor co todo carinho. Espero que ela permaneça bem e que esse post possa ser útil para vocês!

Obrigada pela visita! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pelo seu comentário!
Thank you very much for your comment!
Muchas gracias por su comentario!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...